Definido plano estratégico para 2014-2020

Projetos centrados na área da economia, da inovação, do empreendedorismo, dos produtos tradicionais, da energia, e projetos de cooperação transfronteiriça ligados à área do ambiente, do turismo e dos serviços são alguns dos projetos que deverão obter comparticipação financeira no quadro comunitário de apoio para 2014-2020. Isto porque constituem algumas das iniciativas identificadas no Plano Estratégico para esse período, elaborado a nível do Agrupamento de Cooperação Territorial ZASNET AECT. O Agrupamento é constituído pela Associação de Município da Terra Fria, a Associação de Municípios da Terra Quente, a Associação de Municípios do Douro Superior, a Diputación de Zamora, o Ayuntamiento de Zamora e a Diputación de Salamanca. Na semana passada reuniu, em Bragança, a assembleia-geral deste organismo transfronteiriço que aprovou o referido Plano Estratégico. "A visão para este Plano Estratégico é uma visão tendo em vista a evidenciação de uma identidade transfronteiriça comum e focada em termos de desenvolvimento na sustentabilidade", explicou Jorge Nunes, presidente do Agrupamento. A esta visão estratégica está associado um plano de ação e os projetos compreendidos neste plano terão mais hipótese de ver a sua candidatura a financiamento comunitário aprovada. À assembleia-geral do Agrupamento foram também aprestados os trabalhos no âmbito da candidatura deste território Biosfera Transfronteiriça da Unesco. segundo Jorge Nunes, em princípio a candidatura estará em condições de ser apresentada já no próximo mês de março.
 
Fonte: Mensageiro de Bragança